O Regresso

terça-feira, junho 07, 2005

...

E estamos, aqui, nós…. Mais um grão de areia neste mar universal, um ponto que na imensidão do tempo e do espaço não é nada!!!! Nada...

sexta-feira, maio 27, 2005

Weinberg

"O esforço para a compreensão do Universo é uma das poucas coisas que elevam a existência Humana um pouco acima do nível da farsa e lhe dão algo do encanto da tragédia."

terça-feira, maio 24, 2005

Faltam 2 meses... Para a obra completa!!

Era uma manha de verão, o sol impunha a sua vontade, tudo parecia desperto e vivo, o astro rei fazia de cada dia um acto de renovação. Os tons que o bosque possuía eram inventados todos os dias e novos padrões de cor eram criados a cada minuto pela alquimia da natureza. Eu ficava fascinado a olhar para todo esse cenário, sentado entre dois carvalhos que ficavam junto ao moinho. Eram o meu refúgio, o meu lugar de meditação.

Projecto Manta de Retalhos

Retalho anterior: http://terceleiros.blogspot.com

Retalho II

Saio à rua e paro…
Algo acontece!!
Os sons da cidade envolvem-me, chocam contra mim com uma força avassaladora, o cérebro quer explodir, mas eu não deixo, luto de forma desregrada contra essa dor que me quer puxar para o escuro, para o silêncio, para longe da luz!
Maldita ressaca.

Entro num café. Bebo o café e compro o jornal. Corro para casa..

Enfim no meu refugio! Olho pró relógio tenho mais ou menos 25 minutos até ao início da reunião. Ponho o telemóvel a carregar, tomo outro banho, preparo os arreios, sinto-me melhor!! Não há nada como a água fria

Corro para a secretária, pego no palmtop confiro a hora e os tópicos da reunião e:

- “Fogo, sempre a mesma coisa!!!!!! É só amanha a reunião”.

É terça-feira, depois de este despertar para a realidade sigo para a minha varanda, a selva urbana segue a sua dinâmica não ligando ao que a constrói e faz dela o que é, o Homem.
Vivo num tempo em que se vive para a cidade e a cidade não existe para o Homem.
Quero uma história diferente para mim.

Oito horas e quarenta e cinco minutos na varanda do meu quarto, acordei a pensar que ia ter agora uma reunião!



Próximo retalho http://quioske.blogspot.com

Aos críticos do novo, do pensar!

Só é realmente desinteressante aquilo k por ignorância não compreendemos!!

segunda-feira, maio 23, 2005

Fugas

São as fugas que nos perseguem, que chamam por nós, elas fazem nos um apelo, apelo a uma liberdade roubada por elas... as fugas!
Mas o k seriamos nós sem elas, sem esse animal selvagem, indomavel e desconhecido que nos impele para fugir, fugir e ir de férias, fugir e passear, fugir e pensar...
não seremos presos de duas maneiras?? presos pelo horror à monotonia e à rotina e presos pela vontade de fuga...onde pára o meio termo?!
É o meio termo que nos dá a chance de sermos livres, só com o meio termo é que conseguimos o equilibrio entre o que queremos ser e o que podemos ser...
Falta-nos o equlibrio nesta corda que temos de atravessar, eu, QUERO uma rede por baixo!!!!

o regresso à essência, as grandes questões.. parte 1

As rodas do grande relógio do Mundo e do universo giram indiferentes à existência humana, como o movimento silencioso das estrelas.

Sendo assim o que é que andamos aqui a fazer? Qual é o nosso Papel?

Como é que as grandes questões são uma presença contínua na nossa mente e estas nos envolvem e nos condicionam?

Como é possível deixarmos d pensar em algo que “excita” a mente e provoca o imaginário?


É sobre isto que quero pensar, expor… é sobre as grandes respostas que circulo eu e o meu pensamento…

Para começar...

E começa aqui mais uma aventura na blogosfera. Estejam atentos e não ficarão desiludidos.